Carta aos Leitores da AMP-Student

Caros Leitores da AMP-Student,

 

Cabe-me a mim, neste que é o último Online Post do ano 2016 e, simultaneamente, a última vez que me dirijo a vós enquanto Editor-Chefe da AMP-Student, cumprir com o exercício fundamental de prestação de contas daquilo que foi a atividade da AMP-Student no ano que agora cessa. É assim, 7 originais, 6 revisões, 2 editoriais, 16 online posts e 6 infografias depois, tempo de fazer um balanço de um ano cheio para a AMP-Student, que, mais tarde em janeiro, se completará com a divulgação do Relatório de Atividades de 2016.

 

Propusemo-nos este ano a reorganizar o nosso Corpo Editorial e a aproximar a AMP-Student das Escolas Médicas e dos Estudantes de Medicina de todo o país, o que foi plenamente atingido, por um lado, com a criação de uma Equipa Editorial composta por estudantes de diferentes Escolas Médicas Nacionais e jovens médicos e, por outro, com a seleção por Concurso Nacional de Representantes Locais para cada uma das Escolas Médicas Nacionais. Deste modo, levámos a ação da AMP-Student ao terreno, às Escolas Médicas, onde a ciência é produzida.

 

Através da atualização das Normas de Publicação na AMP-Student alargámos a todos os estudantes das áreas biomédicas a possibilidade de submissão na AMP-Student e procurámos, através da criação da modalidade de submissão Online Posts, tornar a escrita científica mais pedagógica, através de um formato mais acessível ao estudante pré-graduado, contribuindo para a formação de autores e revisores.

 

Foi neste mandato que criámos a “Identidade AMP-Student”, através da renovação do logotipo, do desenvolvimento do nosso próprio site ou da criação da nossa página de Facebook, e assim aproximámo-nos de todos os estudantes e jovens médicos, dotando-os de espaços próprios para comunicação de e sobre ciência.

 

Através da Formação dos Editores Associados da AMP-Student, quer localmente, junto do Corpo Editorial da Acta Médica Portuguesa, quer internacionalmente, através da ação formativa nos escritórios do “BMJ” em Londres, foi possível aumentar a capacidade de gestão de artigos, dar respostas mais rápidas aos estudantes e jovens médicos e melhorar os standards de qualidade da AMP-Student. O percurso formativo traduziu-se, com efeito, em mudanças concretas tendo neste momento todos os artigos submetidos, além da “Nota de Entrada Formal” feita pelo Conselho Editorial da Acta Médica Portuguesa, relativa à congruência do manuscrito com as Normas da AMP-Student, uma “Nota de Entrada Editorial” feita pelo Corpo Editorial da AMP-Student, analisando a conceção, estrutura e principais achados do manuscrito, de uma forma estruturada, o que permite  ao Editor-Chefe da Acta Médica Portuguesa tomar uma primeira Decisão Editorial duplamente mais informada e fundamentada.

 

A co-organização do V Simpósio da Acta Médica Portuguesa e da celebração de um vasto leque de protocolos com os Congressos nacionais organizados por estudantes e jovens médicos permitiu promover a AMP-Student e sobretudo levá-la junto de onde a ciência é produzida, sendo o balanço muitíssimo positivo, pelo feedback que fomos recebendo por parte de todos os envolvidos.

 

A AMP-Student serviu este ano como uma “Incubadora de Projetos Inovadores” da Acta Médica Portuguesa. A criação da Patient Articles, a publicação da Guidelines para os Video Abstracts e a angariação regular de Comissioned Editorials, são exemplos da intenção da AMP-Student de valorizar a sua estrutura mãe, posicionando-a na vanguarda nacional no que à edição e publicação médica diz respeito.

 

Termino agradecendo à equipa da Acta Médica Portuguesa, ao Rui Matos, à Carla de Sousa, ao Miguel Reis e ao Prof. Dr. Rui Tato Marinho pela paciência e pelo apoio incondicionais no desenvolvimento da nossa atividade ao longo deste ano. São eles, sobretudo eles, a sua boa vontade, enorme capacidade de trabalho e resiliência que mantém a Acta Médica Portuguesa firme e no bom caminho, quando o investimento é infelizmente pequeno e a visão para a revista é por vezes curta. Agradeço também e sobretudo o empenho de uma equipa de Editores Associados e Representantes Locais da AMP-Student com invulgar sentido de missão e responsabilidade, que com um trabalho notável projetou a imagem da Acta Médica Portuguesa e da AMP-Student muito alto, deixando uma estrutura sustentável e com trabalho feito e horizonte para os anos que se avizinham.

 

Desejo à Equipa Editorial AMP-Student 2017, que será liderada pela Joana Revés, com quem tive oportunidade de trabalhar este ano e que muito admiro, um grande mandato. Estou certo que de que a Joana e a sua equipa terão capacidade de fazer mais e melhor, de responder aos desafios da internacionalização da AMP-Student, de trazer mais e diferente know-how para a AMP-Student e de estabelecer uma verdadeira Rede de Comunicação de Ciência entre Estudantes e Jovens Médicos.

 

A todos os estudantes e jovens médicos, autores, leitores ou revisores, que ajudaram a AMP-Student em 2016, deixo uma palavra de enorme estima e apreço, desejando que sejam cada vez mais e que sejam sempre parte do crescimento da AMP-Student. É por vós que aqui estivemos e será por vós que outros aqui estarão.

 

Votos de um Feliz 2017.

 

Pedro Câmara Pestana

Editor-Chefe da AMP-Student

Leave a Reply